A serotonina é um hormônio neurotransmissor presente no cérebro e é conhecida como um hormônio da felicidade <3 OWWWWNNNN

É também considerada uma “substância do prazer”.

Esse neurotransmissor é uma molécula envolvida na comunicação entre neurônios. A sua fórmula molecular é C10H12N2O – 176.21 g.mol-1. Seu nome sistemático é 5-hidroxitriptamina.

Além disso, a serotonina é uma monoamina, pertencente ao grupo das aminas biogênicas, produzida à  partir do aminoácido aromático essencial L-triptofano.

Ele sofre hidroxilação pela triptofano hidroxilase, convertendo-se a 5-hidroxi-L-triptofano, que em seguida é descarboxilado pela 5-hidroxitriptofano descarboxilase, resultando na 5-hidroxitriptamina (serotonina).

Esse neurotransmissor apresenta funções diversas, como o controle da liberação de alguns hormônios e a regulação do sono e do apetite.

Por isso, quando essa substância está desregulada no corpo, pode levar a diversos problemas! 

Por exemplo: 

  • Diminuição da concentração;
  • estresse;
  • ansiedade;
  • cansaço;
  • insônia;
  • depressão;
  • enxaqueca;
  • e em alguns casos, a esquizofrenia.

Para que ela aja corretamente no nosso corpo, algumas medidas importantes podem ser incluídas no nosso dia-a-dia! 

Como: 

  • Praticar exercícios físicos regularmente; 
  • tomar sol; 
  • consumir alimentos ricos em triptofano (aminoácido essencial associado à produção da serotonina); vitaminas do complexo B; cálcio; carboidratos e magnésio
  • frutas, legumes, alimentos integrais, carnes magras, chocolate amargo, vinho tinto, amendoim, nozes, aveia, ervilha, feijão, castanha, leites e derivados, dentre outros.

A descoberta da serotonina

O hormônio foi descoberto em meados do século XX, pelo químico e farmacêutico italiano Vittorio Erspamer (1909-1999). Porém, apenas em 1948, a serotonina foi purificada, cristalizada, isolada e nomeada em laboratório por cientistas da Clínica de Cleveland, nos Estados Unidos.

Os cientistas descobriram que a serotonina além de fazer parte do ser humano, é amplamente encontrada em toda natureza. Desde então, a serotonina é um dos neurotransmissores mais estudados, depois da dopamina, noradrenalina e acetilcolina.

Atuação da serotonina

Esse hormônio é produzido naturalmente pela glândula pineal, que fica bem no centro do cérebro humano. O ser humano adulto possui apenas 5 a 10 mg de serotonina, 90% fica no intestino e o restante nas plaquetas sanguíneas e no cérebro.

Fórmula química da serotonina

Baixos níveis desse hormônio estão relacionados ao humor, emoções, ansiedade, desordens obsessivas compulsivas, comportamento agressivo e à depressões, de leves a graves, associada aos sintomas de ansiedade (se quiser saber mais sobre a ansiedade, temos um texto bem legal no blog, clique AQUI) apatia e medo.

As evidências mais concretas da ligação entre a serotonina e a depressão é a diminuição das concentrações de metabólitos da serotonina nos tecidos do cérebro de pessoas deprimidas. 

Uso Medicinal


Muitos medicamentos antidepressivos, possuem em sua fórmula esse hormônio da felicidade, justamente por ser um mensageiro químico que aumenta os níveis de energia, vitalidade e bom humor.

Assim, pacientes com quadros depressivos, transtornos do humor, transtornos afetivos, problemas emocionais, muitas vezes, ingerem medicamentos, indicados por psiquiatras ou médicos, que apresentem essa substância. Além disso, são utilizadas em medicamentos para a perda de peso, já que esse hormônio promove a sensação de saciedade.

Fonte:

https://www.todamateria.com.br/serotonina/


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of