Médico do futuro, você sabe a diferença entre soro e vacina? Neste texto vamos relembrar esses conceitos e também conversar sobre o anticorpo capaz de neutralizar a Covid-19. 

Preparado para reagir? Ajeita essa postura e continue a leitura com atenção. 🙂 

Como uma vacina funciona? 

Para responder essa pergunta vamos fazer uma pequena viagem no tempo. Em 1796, Edward Jenner notou que algumas vacas apresentavam feridas iguais às que a Varíola causa nos seres humanos e que as mulheres que tiravam leite dessas vacas apresentavam uma forma mais branda da doença. 

o anticorpo capaz de neutralizar a Covid-19.
Edward Jenner e a descoberta da vacina

Decidiu então realizar um experimento para compreender se o contato com as vacas doentes tinha relação com o desenvolvimento da doença mais branda. Uma criança de oito anos de idade, James Phipps, foi cobaia no experimento realizado por Jenner. James foi inoculado com pus extraído de bolhas de Sarah Nelmes, uma leiteira que ficou doente ao ter contato com gado infectado. 

James não desenvolveu a infecção na sua forma mais grave, teve um pouco de febre e algumas lesões e se recuperou rapidamente. Na sequência, Jenner colocou o menino em contato com líquidos extraídos da ferida de um paciente humano e dessa vez Phipps não desenvolveu a varíola. Dessa forma foi descoberta a vacina e a propriedade de imunização. 

O princípio da vacinação é utilizar o patógeno (agente causador da doença) atenuado ou morto, ou até mesmo uma proteína ou outra molécula encontrada neste microrganismo. A vacina é aplicada e o paciente desenvolve memória imunológica, ou seja, a próxima vez que entrar em contato com o agente infeccioso rapidamente desenvolverá anticorpos e não irá desenvolver a doença. 

A vacinação é essencial para o controle de doenças e no caso da pandemia de Covid-19, que estamos enfrentando, cientistas estão em busca dessa solução essencial para o controle do vírus. Clique aqui e leia sobre uma das tentativas já feitas por pesquisadores. 

(https://cienciaemacao.com.br/vacina-do-sarampo-uma-esperanca-contra-covid19/)

Como o soro funciona? 

O soro, assim como a vacina, está associado ao sistema imunológico. Mas seu funcionamento se dá de forma diferente. Esta alternativa de tratamento é muito utilizada em casos de picadas de cobras, aranhas e escorpiões. 

No Brasil o Instituto Butantã é um dos principais responsáveis pela produção dos anticorpos utilizados para neutralizar venenos de animais peçonhentos em casos de acidentes. O soro, então, é formado por esse conjunto de anticorpos, produzidos em outro organismo ou em laboratório, que será capaz de neutralizar a substância tóxica (antígeno) que se encontra no corpo do paciente. 

Uma vez que o anticorpo se liga à substância invasora, o sistema imunológico do paciente passa a agir. O processo de fagocitose e digestão, do antígeno, pelas células imunológicas acontece. 

Então, Gás Nobre, é importante que você saiba que quando você é VACINADO o seu organismo é que irá produzir os anticorpos. E quando você recebe SORO, os anticorpos já estão sendo fornecidos prontos e você não irá desenvolver memória imunológica

Aproveite e assista essa aula do nosso canal: 

O anticorpo capaz de neutralizar a Covid-19 

Nesta segunda-feira (04/5), pesquisadores da universidade de Utrecht descobriram um anticorpo que é capaz de impedir que o vírus causador da Covid-19 de infectar as células humanas. 

Berend-Jan Bosch em seu comunicado oficial sobre os experimentos realizados afirmou: 

“Esse anticorpo neutralizante tem potencial para alterar o curso da infecção no hospedeiro infectado, apoiar a eliminação do vírus ou proteger um indivíduo não infectado que é exposto ao vírus”. 

O vírus causador da Covid-19 é o SARS-CoV-2, da mesma família que o SARS-CoV e o anticorpo em questão é capaz de neutralizar os dois vírus. Isso se deve ao fato de ele se ligar em uma estrutura viral conservada em ambos, ou seja, que não sofreu mutação. 

Frank Grosveld, coautor do estudo de neutralização da Covid-19, explica que este anticorpo desenvolvido tem a vantagem de já ser humano. Isso permite que os próximos passos já sejam dados, já que o anticorpo não é produzido em outro organismo e não precisa passar pelo processo de humanização para redução de efeitos colaterais. 

E quais as próximas etapas? Agora os pesquisadores irão se dedicar a compreender se e como esse anticorpo pode reduzir ou evitar o desenvolvimento da Covid-19 em humanos. Os primeiros textos foram realizados em cultura de células apenas, o comportamento no corpo humano pode ser diferente é importante que isso seja compreendido.

Já pensou que você, futuro médico, pode um dia ser pesquisador e contribuir para a eliminação de doenças e controle de pandemias?

Para ler o artigo original (em inglês) clique aqui.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of