Pesquisadores da Universidade de Yale conseguiram restaurar parte da atividade cerebral em cérebros removidos de 32 porcos. Esses porcos haviam sido abatidos pela indústria alimentícia.

A substância injetada se chama BrainEx, que levou o oxigênio ao tecido ao tecido cerebral e continha substâncias químicas que permitiam rastrear seu fluxo pelo órgão com aparelhos ultrassom, os resultados foram publicados na revista Nature.

Os cérebros foram removidos dos porcos e ficaram cerca de quatro horas em repouso, sem sangue e na temperatura ambiente. O BrainEx foi aplicado por meio de um sistema que foi desenvolvido pelos cientistas que bombeava a substância no ritmo de um pulso nos cérebros durante seis horas e levava sangue sintético para transportar oxigênio e drogas e combater a morte das células cerebrais.

O BrainEx continha substâncias químicas que podia rastrear as atividades por onde passava e com isso, se percebeu que algumas células cerebrais foram reativadas, promovendo conexões, que são chamadas de sinapses entre elas mesmas.

Tomografias de cérebros de porcos irrigados com o BrainEx- Fonte: Nature, via Folha de São Paulo.

Essas ligações propiciam restaurações de funções cruciais, como a produção de energia e a remoção de resíduos, e ajudam a manter ativas as estruturas internas do cérebro. Além disso, na composição do BrainEx haviam substâncias que bloqueavam sinais dos nervos porque os cientistas imaginaram que isso preservaria as células. Os cientistas também ao desejavam que os cérebros recobrassem consciência, então, estavam preparados para interromper o processo resfriando e e anestesiando o órgão, caso ocorresse alguma indicação elétrica.

A substância levou oxigênio até o tecido cerebral e conseguiu recuperar funções vitais, como a produção de energia. Porém, não se conseguiu recuperar a consciência e inteligência, por não haver sinalização elétrica coordenada. O trabalho ainda não tem implicações em humanos, pois está em fase preliminar. Mas, se partes do cérebro podem ser recuperadas após a morte, contradiz com o que a ciência sabia sobre o cérebro até então.
A pesquisa trás muita esperança para vítimas de derrame, danos cerebrais e Alzheimer, além de causar diversas discussões em torno do que é a morte encefálica.

 

Fonte:

https://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2019/04/cientistas-conseguem-reviver-celulas-cerebrais-de-porcos-mortos.shtml

https://oglobo.globo.com/sociedade/a-volta-dos-porcos-vivos-cientistas-recuperam-atividade-cerebral-de-suinos-mortos-23606300

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of