Você sabia que a Inteligência Artificial pode ser uma esperança contra o Covid-19? Nas últimas semanas temos ouvido falar muito sobre o novo coronavírus e as informações que estão chegando até você devem focar principalmente na busca por tratamentos, certo? Por isso eu quero falar sobre isso com você. 

A Cloroquina: uma esperança contra o Covid-19 

Este medicamento foi desenvolvido por volta de 1930, por médicos alemães, com o objetivo de combater a malária. E atualmente é utilizado no tratamento de doenças autoimunes como lúpus ou artrite reumatoide. 

Neste momento a Cloroquina está sendo testada em pacientes infectados pelo coronavírus e os primeiros resultados tem se mostrado positivos. Ela apresenta o potencial de reduzir os sintomas severos do Covid-19, mas ainda não pode ser considerada um tratamento eficaz nesta pandemia. Mais ensaios clínicos são necessários. 

Outra drogas, além da Cloroquina, que podem ser uma esperança contra o Covid-19?

A resposta é sim! Há outras drogas, que não foram desenvolvidas com o objetivo de combater infecções virais, mas que podem contribuir no combate ao Covid-19. O reaproveitando de drogas pode ser uma alternativa mais rápida do que a busca por novos tratamentos do zero. O desenvolvimento de um novo medicamento, dos testes com células até o balcão da farmácia, pode levar 10 ou mais anos. 

Inteligência Artificial: uma esperança contra o Covid-19
O desenvolvimento de medicamentos pode levar 10 anos ou mais.

Para agilizar a busca por um tratamento contra o coronavírus cientistas têm analisado a sua estrutura, mecanismos de ação e também medicamentos que já existem e são utilizados no tratamento de outras doenças. Medicamentos utilizados no tratamento de doenças virais podem ser uma boa opção, principalmente se os vírus apresentarem semelhanças entre si. 

A Inteligência Artificial pode ser uma esperança contra o Covid-19?

Um artigo pré-publicado (quando ele é liberado antes de ser avaliado por outros cientistas) afirma que podemos ter na Inteligência artificial uma esperança contra o Covid-19.  Redes neurais podem ajudar os pesquisadores na busca por antivirais.  

O algoritmo utilizado pelos autores do artigo busca por drogas experimentais, mas também procura alternativas em uma biblioteca de substâncias que já tiveram seu uso liberado e que potencialmente podem combater os sintomas causados pelo coronavírus.

Porém, o uso de drogas já aprovadas não está totalmente livre de riscos. Por se tratar de uma droga já liberada, os pesquisadores podem deixar de lado testes que normalmente seria realizados para comprovar a segurança do medicamento. É preciso realizar análises  que levem em consideração a dose terapêutica e a dose tóxica. 

Para a Cloroquina, por exemplo, o limite entre essas doses é bem tênue. Isso quer dizer que a quantidade do medicamento que pode auxiliar no tratamento das doenças está muito próxima da dose que  apresenta risco de vida. 

Ou seja, Gás Nobre, o uso de inteligência artificial pode encurtar o processo de encontrarmos novos medicamentos para o Covid-19  e outras doenças. Mas isso não quer dizer que ensaios clínicos podem ser descartados. 

Mas como um medicamento pode servir para o tratamento de outra doença? 

A resposta para essa pergunta é a similaridade biológica. A natureza é criativa, mas não o tempo todo. A família dos coronavírus não é novidade para a espécie humana, outras espécies dessa família  já causaram infecções respiratórias (SARs e MERs). 

E na aula da professora Elisa você pode ver mais sobre isso. É só clicar aqui

Já temos algumas informações sobre os vírus causadores da SARs e MERs e por serem da mesma família que o Covid-19 podemos ter pistas sobre o mecanismo de  transmissão e infecção do novo vírus. No caso de similaridade entre os mecanismos de infecção a Inteligência Artificial levará isso em consideração na busca de tratamentos eficazes para novas infecções, como a que estamos enfrentando no momento.

Sabe-se que o genoma do vírus causador da SARs tem uma similaridade de 86% com o novo coronavírus. O alto índice de similaridade biológica é que nos permite, por lógica, testar medicamentos que já se demonstraram eficientes no combate à SARs. 

A Ciência é e sempre será nossa grande aliada no combate à doenças.

Quer saber como os testes rápidos para o Covid-19 funcionam? Leia aqui: https://cienciaemacao.com.br/testes-rapidos-para-covid-19-como-eles-funcionam/

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of