Estamos tão acostumados a pegar o nosso lixo e deixar na porta de casa, que nem paramos para pensar para onde ele vai, não é mesmo?

Só juntar na sacola e “jogar fora”, estamos livres daquele incômodo! 

Porém, é de EXTREMA importância estarmos ligados para onde vão todos os nossos resíduos!

Te convido a fazer essa pergunta a si mesmo:

Para onde vai todo o meu lixo????

Vamos aos números

Cerca de 91% dos domicílios no Brasil tem o lixo coletado diretamente. O pior estado é o Maranhão, onde apenas 68,5% dos domicílios têm acesso à coleta, e os melhores são Rio de Janeiro e São Paulo, com 99% dos domicílios com acesso a coleta. 

Por não terem locais apropriados para os resíduos, 26% dos domicílios no Maranhão e no Piauí queimam seu lixo. A queima de lixo em locais inadequados pode causar grandes incêndios, e é considerado crime ambiental.

O Piauí tem o pior índice nessa lista, sendo de apenas 7% das residências; em outros 13 estados, o número é menor do que 50%.

Em relação à coleta de esgoto, os números também são impressionantes: enquanto a região Sudeste tem 88,6% das casas atendidas, a Norte tem apenas 21%. Cerca de 74% dos domicílios urbanos têm seu esgoto coletado pela rede, mas essa proporção é de apenas 7,4% nas áreas rurais, que recorrem principalmente à fossas (80%).

E quais são as diferenças entre esses descartes?

Lixão

Os lixões são espaços a céu aberto, que não fornecem nenhum tratamento adequado para o lixo. Nos lixões os resíduos vindos de praticamente TODOS os lugares, como de residências, indústrias, hospitais e feiras, são simplesmente jogados em grandes depósitos a céu aberto que em geral ficam longe dos centros urbanos.

MUITAS FAMÍLIAS RETIRAM A SOBREVIVÊNCIA DIÁRIA DOS LIXÕES.

BIE – Banmílico de Imagens Externas. Lixão da Estrutural. Os municípios poderão ter mais dois anos e contar com recursos federais para se adaptarem à Política Nacional de Resíduos Sólidos, a lei que, entre outras mudanças, prevê o fim dos lixões. A decisão foi anunciada pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR) durante o debate da MP 651/2014. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Esse tipo de descarte é TOTALMENTE danoso ao meio ambiente, onde todo esse lixo produz o chorume (líquido poluente, de cor escura e odor nauseante, originado de processos biológicos, químicos e físicos da decomposição de resíduos orgânicos) contamina a água, o solo, o lençol freático, atraindo várias doenças transmitidas através de germes patológicos, moscas, mosquitos, baratas e ratos. 

Das doenças que são geradas pelo acúmulo de lixo, temos: dengue, febre amarela, febre tifóide, cólera, disenteria, leptospirose, malária, esquistossomose, giardíase, peste bubônica, tétano e hepatite A.

O pior de tudo é que sabemos que existem pessoas que praticamente moram nesses locais para coletar matérias-primas para sobreviverem, inclusive crianças, famílias inteiras, que separam papelões, jornais, embalagens para vender.

Inclusive, assistam “Lixo Extraordinário”, um documentário anglo-brasileiro que relata o trabalho do artista plástico brasileiro Vik Muniz com catadores de material reciclável em um dos maiores aterros controlados do mundo, localizado no Jardim Gramacho, bairro periférico de Duque de Caxias.

Documentário anglo-brasileiro que retrata a vida no lixão.
Por Fonte, Conteúdo restrito, https://pt.wikipedia.org/w/index.php?curid=3079307

Aterros Sanitários

Nos aterros sanitários, o lixo residencial e industrial é depositado em solos que receberam tratamento para isso: foram impermeabilizados, o que inclui uma preparação com o nivelamento de terra e com a selagem da base com argila e mantas de PVC. 

Os aterros sanitários também possuem sistema de drenagem para o chorume, sendo levado para tratamento, e depois devolvido ao meio ambiente sem risco de contaminação, além de captação dos gases liberados, como metano, seguida da sua queima.

Aterro sanitário de Santana do Paraíso, destinação final dos resíduos gerados no Vale do Aço. Por HRL; My sister. –HVL talk 15:16, 9 June 2013 (UTC) – Personal archive, CC BY 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=26562634

Percebe- se então que é um tratamento menos danoso ao meio ambiente e possui também uma preparação, diferente dos lixões. Porém, os aterros sanitários necessitam de um controle e manutenção, o que nem sempre acontece.

Os aterros sanitários são cobertos com solo e compactados com tratores, o que dificulta o acesso de agentes transmissores de doenças e de oxigênio, combatendo também a proliferação de bactérias. As construções dos aterros são feitas de acordo com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), como por exemplo: nem todo tipo de lixo é enviado aos aterros, lixos hospitalares e nucleares tem outra destinação.

Há também poços de monitoramento abertos próximo aos aterros para que se avalie constantemente a qualidade da água e haja verificação de eventuais contaminações.

Aterros sanitários. Fonte: Info Enem:
https://www.infoenem.com.br/entenda-a-diferenca-entre-aterro-sanitario-e-lixao/

Porém, a vida útil dos aterros sanitários é de apenas 20 anos e, mesmo depois de desativados, continuam produzindo gases e chorume. Se não forem bem preparados, podem acabar se tornando tão ruins quanto os lixões. 

Aterros controlados

Os aterros controlados, são lugares onde o lixo é disposto de forma controlada e os resíduos recebem uma cobertura de solos. Porém, diferente dos aterros sanitários, os aterros controlados não recebem impermeabilização do solo nem sistema de dispersão de gases e de tratamento do chorume gerado, entretanto, o chorume é levado até a superfície, minimizando a contaminação do solo e das águas. Os aterros controlados são geralmente uma célula próxima ao lixão, que foi remediada, recebendo cobertura de grama e argila.

Aterros controlados. Fonte: Info Enem:
https://www.infoenem.com.br/entenda-a-diferenca-entre-aterro-sanitario-e-lixao/

Incineração 

A incineração do lixo é um processo em que todos os resíduos de determinado local (como um lixão) são queimados, seja em fornos, usinas ou ao ar livre. O principal objetivo dessa técnica é a eliminação dos resíduos com rapidez.

INTERIOR DE UM FORNO DE INCINERAÇÃO!
Por Ole Poulsen (Este ficheiro foi inicialmente carregado por Claush66 em Wikipédia em inglês) – Ole Poulsen, Domínio público, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=3889276

ATENÇÃO: Queimar lixo em vias públicas e perto de matas e/ou florestas É CRIME! Além do impacto ambiental que é causado na natureza, nos animais, ainda pode nos fazer muito mal com a inalação de fumaça, principalmente na época de seca.

As vantagens são :

A incineração do lixo pode reduzir em até 90% a quantidade de resíduos em um lixão ou aterro sanitário, evita que grande parte dos resíduos seja descartada intencionalmente ou acidentalmente em áreas verdes, galerias pluviais e em mananciais; todas as substâncias consideradas de risco (como lixo hospitalar) são eliminadas; e por meio da incineração do lixo, é possível obter energia calorífica que, por sua vez, pode ser convertida em energia elétrica! 


Incinerador de Viena, Áustria, ligado a uma rede de distribuição de energia térmica.

Por Lukas Riebling – Obra do próprio, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=609992

PORÉM,

Para que a incineração seja feita com segurança e eficiência, é preciso investir tempo e recursos no treinamento de profissionais; o processo libera gases e substâncias tóxicas que podem causar poluição atmosférica e gerar graves impactos ambientais; o lixo deve passar por tratamento específico antes da incineração — o que demanda maior investimento; e os equipamentos utilizados na incineração do lixo sofrem muito desgaste devido aos produtos químicos utilizados e substâncias liberadas durante o trabalho. Por isso, é preciso contar com um planejamento de revisões preventivas e corretivas, o que exige um investimento considerável.

Na verdade, TODOS esses exemplos possuem grandes desvantagens, o que nos leva a pensar melhor antes de produzir TANTO lixo! 

Precisamos reutilizar melhor esses resíduos! 

Como podemos agir para diminuir os impactos?

Podemos realizar uma coleta seletiva e destinar alguns desses lixos para a reciclagem!

Reduzindo o lixo que produzimos podemos diminuir os impactos ambientais!

Reutilizar embalagens ou outros materiais, ou até mesmo diminuir o consumo de embalagens e outros objetos que não são biodegradáveis!

Sempre fazer a pergunta: eu preciso mesmo disso?

Eu preciso mesmo da sacola plástica? 

Eu preciso mesmo desse produto?

Repensando nossas atitudes podemos transformar o mundo! 

SABIA QUE ESSE ASSUNTO JÁ APARECEU NO ENEM? 

O potencial brasileiro para transformar lixo em energia permanece subutilizado — apenas pequena parte dos resíduos brasileiros é utilizada para gerar energia. Contudo, bons exemplos são os aterros sanitários, que utilizam a principal fonte de energia ali produzida.

Alguns aterros vendem créditos de carbono com base no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), do Protocolo de Kyoto. Essa fonte de energia subutilizada, citada no texto, é o: 

a) etanol, obtido a partir da decomposição da matéria orgânica por bactérias.

b) gás natural, formado pela ação de fungos decompositores da matéria orgânica.

c) óleo de xisto, obtido pela decomposição da matéria orgânica pelas bactérias anaeróbias.

d) gás metano, obtido pela atividade de bactérias anaeróbias na decomposição da matéria orgânica.

e) gás liquefeito de petróleo, obtido pela decomposição de vegetais presentes nos restos de comida.

Gabarito: D

Nos aterros sanitários há produção de gás metano pela ação das bactérias anaeróbias na decomposição da matéria orgânica. 

Fonte: 

https://www.infoenem.com.br/entenda-a-diferenca-entre-aterro-sanitario-e-lixao/

https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/quimica/diferenca-entre-lixao-aterro-controlado-aterro-sanitario.htm

https://aosfatos.org/noticias/o-saneamento-basico-no-brasil-em-6-graficos/

https://www.fragmaq.com.br/blog/sao-vantagens-desvantagens-incineracao-lixo/

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of