Será que podemos usar os nossos celulares para diagnosticar doenças? Um grupo de pesquisadores chineses desenvolveu uma ferramenta que permite utilizar smartphones e testes de DNA para que informações em tempo real sejam fornecidas sobre a evolução de determinadas doenças. 

Testes de DNA: como são feitos? 

Os testes de DNA são importantes para que patógenos (agentes causadores de doenças) sejam identificados e monitorados. A técnica utilizada nos testes de DNA chama-se PCR (reação em cadeia da polimerase), ela permite que pequenas sequências de DNA sejam multiplicadas para então serem identificadas. 

A PCR é realizada em laboratório e depende de equipamentos e reagentes que não são baratos, o que é limitante quando pensamos em contextos de pandemias e necessidade de testagem em massa. No momento que estamos vivendo precisamos testar de forma rápida pessoas com suspeita de infecção pelo Sars-Cov-2 para que as medidas adequadas sejam tomadas evitando a disseminação do vírus e o aumento no número de mortos por Covid-19. 

O teste de DNA com smartphones: como funciona? 

O novo sistema de testes foi desenvolvido por pesquisadores do da Universidade Médica do Exército da China. O teste permite a busca por sequências específicas de DNA e a liberação dos resultados em 80 minutos. O novo método tem 97% de precisão. O método utiliza equipamentos produzidos em impressoras  3D que são acopladas ao celular do tipo Smartphone. 

O equipamento tem um chip que é responsável por preparar e processar a amostra de DNA que será testada. Ou seja, é no chip que a amplificação do DNA irá acontecer. Isso é possível por que os reagentes necessários podem ser inseridos no dispositivo 3D e tem durabilidade de até 10 semanas em temperatura ambiente sem perda de eficiência. 

Um dos maiores desafios do desenvolvimento do equipamento foi o aspecto do aquecimento do sistema. O processo de amplificação da sequência de DNA depende de temperaturas específicas para que aconteça, isso está atrelado diretamente ao funcionamento das enzimas. 

A necessidade de aquecimento já foi uma barreira em tentativas feitas anteriormente, mas dessa vez os pesquisadores conseguiram rompê-la. Os pesquisadores desenvolveram um aplicativo que força o processador a executar algoritmos que causam o aquecimento de forma previsível e controlada. O calor produzido é transferido para o chip, local onde a amplificação do material genético irá acontecer. 

Quando o processo de amplificação do segmento de DNA é concluído uma lente macro é acoplada à câmera do celular e é colocada em uma espécie de berço produzido por uma impressora 3D para análise da amostra. 

Pesquisadores defendem que apesar do custo relativamente alto para adquirir um celular do tipo Smartphone, o teste em si tem um preço acessível. As partes descartáveis tem o custo de $4.10 e as partes reutilizáveis de $2.50. 

E as informações em tempo real? 

Pensa comigo, Gás Nobre. O teste de DNA está sendo feito utilizando o celular, certo? 

E nós sabemos que estes equipamentos estão sempre monitorando a nossa localização através do seu sistema de GPS. Correto? 

Os pesquisadores afirmam que esse sistema próprio de geolocalização e comunicação por Wifi possibilita que os dados obtidos à partir dos testes realizados sejam utilizados para o monitoramento da ocorrência de doenças. 

No caso das pandemias compreender a capacidade de disseminação de um vírus ou outro patógeno é essencial para que órgãos responsáveis e governantes tomem as decisões corretas no combate. O monitoramento da quantidade de infectados considerando a localização geográfica ao longo do tempo pode trazer informações valiosas sobre o comportamento dos patógenos. 

Porém para que possamos utilizar esta tecnologia para o combate à pandemia de Covid-19 o sistema precisa ser capaz de detectar RNA, o material genético encontrado no Sars-Cov-2.  Ainda não sabemos se este mecanismo de teste estará disponível para a pandemia atual, mas é uma tecnologia que devemos manter em nosso radar como ferramenta no combate epidemias ou pandemias no futuro. 

A tecnologia também pode ajudar a encontrar um tratamento contra o Covid-19. Leia mais aqui.

Fonte: Singularity Hub

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of