UM ASSUNTO SUPER IMPORTANTE PARA O ENEM!

A diferença entre Soro e Vacina!

Apesar de serem produtos diferentes, eles tem foco na mesma atuação, que é proteger os organismos contra agentes que podem fazer mal ao organismo. Esse conteúdo já deu as caras nas questões do ENEM algumas vezes, e pode aparecer novamente nos próximos anos! Isso por que temos a ressurgência de algumas doenças como: sarampo, poliomelite, rubéola e a difteria, por exemplo.

Todas essas doenças são evitadas com as vacinas ainda na infância! Por isso:

É importante que todas as crianças sejam vacinadas segundo recomendações médicas.

Fica ligado no texto a seguir, porque esse conteúdo caiu também no Encceja  e nos vestibulares. Confira aí!

A primeira coisa que você deve saber é que os dois agem como agentes imunizadores, mas não são usados da mesma forma. Os dois produtos são fabricados a partir de organismos vivos, sendo, portanto, chamados de imunobiológicos.

Quais as diferenças?

VACINAS

As vacinas são usadas como uma forma de proteção que estimula nosso organismo a produzir anticorpos (proteínas capazes de reconhecer agentes invasores) contra determinada doença. Por isso, a vacina é considerada uma forma de imunização ativa.

São produzidas a partir de antígenos (substâncias ou organismos estranhos ao corpo) inativados ou atenuados, que, ao serem colocados no nosso corpo, estimulam a produção de anticorpos e células de memória pelo nosso sistema imunológico. Os antígenos são como moléculas que podem ligar-se aos anticorpos.

Assim, quando nosso corpo for invadido novamente pelo mesmo antígeno, o organismo já terá formas de eliminá-lo rapidamente, antes de surgirem os sintomas da doença. As vacinas são usadas na prevenção de viroses e doenças bacterianas. Dessa forma, se o indivíduo, depois de vacinado, entrar em contato com esses microrganismos, o corpo já terá anticorpos suficientes para sua defesa.

SORO

Os soros, não promovem uma imunização ativa. O mecanismo de funcionamento dos soros envolve  um processo de imunização passiva.

Eles são conhecidos principalmente pela sua atuação no tratamento de peçonha de cobras e aranhas, mas,  também são produzidos para atuar contra algumas toxinas bacterianas e em casos de rejeição de órgãos transplantados.

Já entendemos que as vacinas são utilizadas com o objetivo de prevenir  doenças. Os soros por sua vez são usados em casos em que há necessidade de tratamento rápido, quando não é possível esperar a produção de anticorpos pelo nosso corpo.

Como ocorre a produção dos soros?

A sua produção é realizada no corpo de outro ser vivo, normalmente, um mamífero de grande porte, como um cavalo. O antígeno, contra o qual deseja-se produzir anticorpos, é injetado nesse animal em  doses controladas. Assim que os anticorpos são produzidos, parte do sangue do animal é retirada e o plasma (parte líquida) separado para a análise de controle de qualidade para então ser liberado para uso.

Existem diferentes tipos de soro para cada tipo de necessidade, por exemplo:

– Soros terapêuticos: contra a ação de toxinas produzidas por microorganismos (soro antitetânico: contra o tétano);

– Soro antiofídico: contra toxinas presentes no veneno de certos animais, como cobras peçonhentas. 

A maior diferença entre esses dois tratamentos é que enquanto as vacinas contêm antígenos e induzem o organismo a produzir anticorpos, os soros já contém anticorpos prontos. As vacinas, podem garantir uma imunidade duradoura, já os soros curam a doença, proporcionando uma proteção rápida, mas temporária.

Então Gás Nobre, fica ligado nas diferenças existente entre esses dois elementos! Olha como isso já

APARECEU NO ENEM : 

Questão ENEM – A vacina, o soro e os antibióticos submetem os organismos a processos biológicos diferentes. Pessoas que viajam para regiões em que ocorrem altas incidências de febre amarela, de picadas de cobras peçonhentas e de leptospirose e querem evitar ou tratar problemas de saúde relacionados a essas ocorrências devem seguir determinadas orientações.

Ao procurar um posto de saúde, um viajante deveria ser orientado por um médico a tomar preventivamente ou como medida de tratamento

a) antibiótico contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico caso seja picado por uma cobra e vacina contra a leptospirose.

b) vacina contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico caso seja picado por uma cobra e antibiótico caso entre em contato com a Leptospira sp.

c) soro contra o vírus da febre amarela, antibiótico caso seja picado por uma cobra e soro contra toxinas bacterianas.

d) antibiótico ou soro, tanto contra o vírus da febre amarela como para o veneno de cobras, e vacina contra a leptospirose.

e) soro antiofídico e antibiótico contra a Leptospira sp. e vacina contra a febre amarela caso entre em contato com o vírus causador da doença.

GABARITO 

Alternativa “B”. 

Vacinas são utilizadas na prevenção de doenças, enquanto que os soros são utilizados para tratamentos rápidos com o objetivo de neutralizar uma substância estranha ao corpo. Os antibióticos são utilizados no tratamento de doenças causadas por bactérias. Para prevenção da Febre Amarela o paciente deve ser vacinado, para o caso de picada de cobra deve-se ser utilizado o soro. Já no caso da leptospirose, causada por uma bactéria, deve-se utilizar antibiótico. 

Fonte: https://www.sobiologia.com.br/conteudos/Corpo/Circulacao4.php
https://brasilescola.uol.com.br/biologia/soro-vacina.htm
https://blogdoenem.com.br/biologia-enem-vacina-soro/
https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/enfermagem/soros/26274

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of