Fala Gás Nobre! 

Eu sou fissurado em filmes de ficção científica! Me conta aí, você também é?

Claro que existem certas coisas que a gente para e pensa: “Poxa, isso é impossível acontecer, mesmo daqui um bilhão de anos.

Mas, tanta coisa que vemos é possível com a tecnologia, e com o nosso desenvolvimento, que dá um certo calafrio, mas também uma esperança não é?

Agora, atire a primeira pedra quem nunca teve vontade de simplesmente se teletransportar para algum lugar. Pensa… Você está ali naquela fila do ônibus e “puff” já aparece no seu destino… QUE SONHO

Por isso o assunto de hoje será sobre o Teletransporte! Será possível acontecer algum dia? 

Vamos conferir!

Voce lembra daqueles filmes em que as pessoas se teletransportam com um feixe de luz? Tipo em Jornada das estrelas?

Então, Charles Bennett um físico americano demonstrou que o teletransporte é POSSÍVEL, mas com uma condição: o que chega ao destino não é o passageiro, mas uma cópia dele mesmo. 

COMO ASSIM?

Seu corpo, suas memórias, emoções e tudo o que estariam na cópia materializados em átomos diferentes. 

O que viaja pelo espaço são SOMENTE as informações sobre o comportamento das partículas que formam cada átomo do corpo humano, portanto essas informações seriam uma cópia que seriam “impressas” em outros átomos.

As partículas que formam os átomos são complexas e delicadas, então o único jeito de transportar corretamente todos os seus dados sem sofrer alguma interferência é fazer com que as partículas possam se comunicar instantaneamente mesmo sem nenhuma ligação. 

E como seria isso? Através do entrelaçamento, que  é a chave para o teletransporte. 

O entrelaçamento.

O entrelaçamento permite com que partículas com propriedades idênticas se entrelaçam mesmo que uma esteja longe da outra. Só para dar um exemplo: em um teletransporte entre São Paulo e Plutão, se uma partícula fosse alterada por aqui, a outra se modificaria instantaneamente no distante planeta. 

O mais legal disso tudo é que já aconteceu! :O

O primeiro teste do teletransporte

No final da década de 90, o físico inglês Samuel Braunstein, da Universidade de York, na Inglaterra, usou da técnica do entrelaçamento para teletransportar um feixe de raio laser em um laboratório.

Fonte: http://www-users.cs.york.ac.uk/~schmuel/

Samuel Braunstein

PORÉM, transportar um feixe de luz é muito mais fácil do que teletransportar uma pessoa.Para te teletransportar, por exemplo, a quantidade de informações seria trilhões de vezes maior.

Teletransporte de átomo

Os cientistas da Universidade de Tecnologia Delft, em 2014, conseguiram teletransportar um átomo por três metros com 100% de precisão!

De acordo com o professor Ronald Hanson que participou da pesquisa, o que aconteceu foi o transporte de um estado de uma partícula. 

Se partirmos do princípio de que não somos nada mais do que uma coleção de átomos amarrados juntos em uma forma particular, então em princípio deve ser possível nos teletransportar de um lugar para outro futuramente.

Há pouco tempo, no início dos anos 90, os cientistas especularam apenas que o teletransporte usando a física quântica, que é um ramo teórico da ciência que estuda todos os fenômenos que acontecem com as partículas atômicas e subatômicas poderia ser possível. Desde então, o processo se tornou uma operação padrão em laboratórios de óptica quântica em todo o mundo.

Nova pesquisa

Pesquisadores na China deram um passo a mais: teletransportaram com sucesso um fóton da Terra para um satélite orbitando a mais de 500 km de distância.

O satélite, chamado Micius, é um receptor de fóton altamente sensível capaz de detectar os estados quânticos de fótons únicos disparados do solo. O Micius foi lançado para permitir que os cientistas testem vários blocos de construção tecnológicos em busca de feitos quânticos, incluindo emaranhamento , criptografia e teletransporte.

Esse feito de teletransporte foi anunciado como um dos primeiros resultados desses experimentos. A equipe não apenas teletransportou o primeiro objeto já do solo para a órbita, como também criou a primeira rede quântica satélite-solo, quebrando o recorde da maior distância para a qual o emaranhamento foi medido.

Com tantas novidades assim na área dá uma esperança enorme de um dia sermos teletransportados para onde quisermos não é? 

Eu escolheria uma ilha Grega, e você?

Fonte: https://super.abril.com.br/mundo-estranho/algum-dia-sera-possivel-teletransportar-pessoas/

https://www.tecmundo.com.br/ciencia/142565-fisicos-demonstram-teletransporte-complexo-feio.htm

https://www.sciencealert.com/scientists-just-teleported-a-photon-from-earth-to-orbit-for-the-first-time

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of