Para a maioria dos humanos o sistema imunológico cumpre o seu papel de nos proteger de infecções bacterianas e virais, certo? Mas há pessoas que apresentam doenças auto-imunes (causadas pelo sistema imunológico), como podemos convencer o nosso sistema imunológico a nos proteger? 

Doenças autoimunes: por que acontecem?

Existem diversas doenças autoimunes que afetam a população humana. Podemos citar a artrite reumatoide, condição em que os glóbulos brancos  reconhecem as células do corpo, que formam as articulações, como estranhas e as destroem. Há muitas doenças autoimunes, como a esclerose múltipla, que ainda hoje segue sem cura. 

Na esclerose múltipla o sistema imunológico destrói a capa protetora dos nervos. Os pacientes desenvolvem lesões que prejudicam a comunicação entre o cérebro e o corpo. Dessa maneira funções simples, como a coordenação motora, podem ser prejudicadas ao longo do tempo. 

Como convencer o nosso sistema imunológico a nos proteger?  

David C. Wraith, professor de Imunologia da Universidade de Birmingham e seu time realizaram uma pesquisa que mostrou que é possível fazer com que o sistema imunológico pare de atacar o revestimento dos nervos. 

Isso foi possível ao enganar o sistema imunológico ao administrar doses da mesma molécula que estava sendo alvo da ação dos glóbulos brancos. Agora a equipe está dando o próximo passo: entender como o processo acontece no interior dos glóbulos brancos. Até o momento foram identificados mecanismos complexos que permitem um tipo específico de glóbulos brancos, as células T, ajam danificando células que são essenciais para o bom funcionamento do organismo.

Para que você entenda a importância de conhecermos estes mecanismos, vou te explicar brevemente como a resposta imunológica, com participação das células T, acontece: 

  1. As células T são capazes de reconhecer diferentes moléculas ou parte de moléculas de agentes causadores de doenças, ou seja, antígenos. 
  2. Ao reconhecer antígenos as células T passam a se multiplicar para eliminar os organismos invasores. 
  3. As células T passam de um estado de repouso para um estado ativo e seus genes relacionados a atividade imune são “ligados”. 
  4. Quando o processo de resposta imunológica termina, algumas células T permanecem e se tornam células de memória. 

Nas doenças autoimunes o sistema imunológico age incorretamente e desenvolve memória imunológica contra as estruturas do próprio corpo. No caso da esclerose múltipla, alvo da pesquisa, o foco foi nas células T que reconhecem a proteína que forma a bainha de mielina como um antígeno. 

Para enganar o sistema imunológico as células T foram expostas à quantidades da proteína em questão, que foram aumentadas gradualmente. Com o passar do tempo as células T se tornaram menos reativas. A exposição progressiva fez com que as células passassem por um processo de reprogramação, isso fez com que as células ao invés de atacar o organismo apenas o protegessem.

A equipe de pesquisadores acredita que essa mudança de comportamento das células está ligada ao fato de que o sistema imunológico tem sua atividade regulada por dois genes. Um deles é responsável por manter as células ativas enquanto o outro faz com que o seu funcionamento não saia do controle. As células T, que foram reprogramadas, tiveram o gene inibitório sendo expresso de forma mais intensa.

O resultado disso foi que as células T passaram a “lembrar” de manter seus receptores inibidos e assim sinais de ataque não foram emitidos quando houve o encontro com a proteína formadora da bainha de mielina. 

Atualmente os tratamentos são feitos utilizando drogas imunossupressoras. Estes medicamentos suprimem o sistema imunológico de forma geral, tornando os pacientes suscetíveis a outras doenças que são infecciosas. Por isso a preocupação em encontrar formas de tratamento que atuem nos mecanismos específicos de cada uma das doenças autoimunes. A gente segue na torcida pela evolução da medicina, e você Médico Futuro? 

Gás Nobre! Você tem dificuldades para entender conteúdos de Ciências da Natureza? Não fique triste! Eu, professor Paulo Valim, quero te contar um segredinho que os melhores estudantes do Brasil já conhecem, com a minha plataforma Ciência em Ação, você vai conseguir aprender QuímicaFísica e Biologia de forma rápida e efetiva e garantir a sua aprovação ainda em 2020.

Não importa se você tem dificuldades com as matérias ou se essa é a primeira vez que você vai estudar Química, Física ou Biologia. No Ciência em Ação, nossos cursos são completos e aprofundados. Eu e a minha equipe ensinamos todo o conteúdo do começo ao fim de forma didática.
Que foi? Você tem dúvidas de que o que eu estou falando é verdade? Então, saca só, Gás Nobre! Liberei o primeiro módulo completo da minha plataforma Ciência em Ação totalmente grátis pra você experimentar! Curtiu? Clique aqui e aproveite para conhecer a melhor plataforma de Ciências da Natureza da web!

Bora reagir e realizar os seus sonhos? 

Me acompanhe nas redes sociais: curta a minha página no Facebook, siga o meu Instagramse inscreva no canal do Youtube e entre no meu canal do Telegram.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of