Você já parou pra pensar que os metais, as ligações metálicas e ligas metálicas estão no nosso cotidiano e são muito importantes para a sociedade? Caso não tenha pensado, alguns exemplos são:

·         O alumínio, que é usado para produzir latas de refrigerante, portões, bicicletas, dentre outras aplicações;

·         O cobre, que é bastante usado para produzir fios elétricos;

·         O aço, que é empregado na produção de veículos, utensílios domésticos, construções, dentre outras aplicações;

Mas afinal de contas, o que faz com que os metais e as ligas metálicas sejam bastante importantes para a sociedade? Para responder essa pergunta, é importante recorrer à química, visando compreender como os átomos de metais se ligam, ou seja, vamos entender como ocorre a ligação metálica.

As ligações metálicas no nosso cotidiano: como se formam?

Os átomos metálicos são mantidos unidos pelas ligações metálicas. Normalmente, as ligações químicas são compreendidas pela famosa regra do octeto, mas nesse caso, há uma teoria especial para explicar isso: a Teoria do Mar de Elétrons ou Nuvem Eletrônica.

Nessa teoria, a explicação consiste no fato que, sendo os átomos metálicos possuidores de elevada eletropositividade e baixo potencial de ionização (que resulta na facilidade de perder os elétrons de valência), uma vez unidos, há a formação de cátions e um mar de elétrons (ou nuvem de elétrons), que se estendem por todo o cristal metálico, conforme representado logo abaixo:

As Ligações Metálicas no Nosso Cotidiano

Esses elétrons livres (ou deslocalizados) percorrem toda a estrutura, e a força da ligação metálica resulta da atração dessa nuvem de elétrons deslocalizados (que possuem carga negativa) com os cátions presentes (que possuem carga positiva), que sem mantém unidos por conta da presença dessa nuvem, que age como se fosse uma espécie de “cola eletrostática”.

As Propriedades dos Metais

 Por causa da estrutura e tipo de ligação, no geral, as principais propriedades que os metais apresentam são:

 ·         Apresentam brilho metálico;

·         São bons condutores de calor e eletricidade;

·         Apresentam densidade elevada;

·         São maleáveis;

·         São dúcteis, ou seja, podem ser transformados em fios;

·         Resistência à tração;

·         Apresentam ponto de fusão e ebulição elevados;

As Ligações Metálicas no Nosso Cotidiano

O que são as ligas metálicas?

As ligas metálicas correspondem a união de dois ou mais metais. Há casos em que ao invés de ser exclusivamente metais, observa-se a presença de semi-metais, ou até mesmo, ametais. Vale ressaltar que o metal sempre será o componente predominante.

De uma maneira geral, elas são preparadas através do aquecimento em conjunto de todos os componentes de interesse, até que todos passem para o estado líquido (fusão), deixando que se solidifique novamente.

A presença de diferentes componentes, fazem com que possa ser obtido propriedades diferentes dos elementos de origem, que é o caso da liga contendo estanho (70% da composição) e chumbo (30% da composição), que funde a 192°C, e é utilizada como solda. Para você ter uma ideia, o ponto de fusão do chumbo é de 327°C.

Outro exemplo, é o aço inoxidável, que apresenta majoritariamente ferro em sua composição, além de carbono (0,1%), níquel (8%) e cromo (18%), e possui como característica a resistência ao processo de formação de ferrugem, que aconteceria se fosse somente o ferro na composição.

As Ligações Metálicas no Nosso Cotidiano

O bronze é uma liga metálica contendo estanho e cobre.

Quer revisar as ligações químicas?

Veja as aulas dessa playlist: https://www.youtube.com/playlist?list=PLL5oEOCl6YVmPWz269vV5gozvA6FvLq0f

Gás Nobre, hoje saiu o edital do ENEM. Como está a sua preparação? Veja aqui os 5 conteúdos de química que você não pode deixar de estudar!

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of