Toda chuva possui caráter ácido, mas nem toda chuva acaba recebendo a classificação de “chuva ácida”, você sabia disso? Leia e saiba a explicação química da chuva ácida

Aliás, deixa eu tentar adivinhar: você achou meio estranho o que escrevi anteriormente, acertei?

Creio que sim!

Gás nobre, nesse artigo vamos falar da famosa chuva ácida, dando as principais dicas para que você possa entender do que se trata esse fenômeno, bem como, dar as melhores dicas para que você possa arrebentar no ENEM e Vestibulares.

E aí, preparado(a) para reagir?

A ESCALA DE pH E O MEIO ÁCIDO

Se vamos falar de chuva ácida, o primeiro passo é eu lhe mostrar a escala de pH, visando responder a seguinte pergunta:

Quando temos um meio classificado como ácido?

Para responder essa pergunta, observe atentamente a famosa escala de pH:

Chuva Ácida

Quando uma solução aquosa apresenta valores de pH menores do que 7, dizemos que temos uma solução ácida. Quanto menor o valor desse pH, mais ácida será considerada uma solução.

Pois bem, chegamos no momento em que podemos retornar naquela frase “bugante”, que dizia: “toda chuva possui caráter ácido, mas nem toda chuva acaba recebendo a classificação de ‘chuva ácida’ ”.

Analisando a primeira parte, a frase nos diz que toda chuva possui caráter ácido. Com base na escala de pH, isso quer dizer que toda chuva apresentará pH menor do que 7?

E a resposta é: sim!

Mas afinal de contas, qual o motivo do pH da chuva ser sempre menor do que 7?

A REAÇÃO DA ÁGUA COM O DIÓXIDO DE CARBONO

A chave para entendermos a razão pela qual toda chuva apresenta pH menor do que 7, é pensar que pelo fato da atmosfera conter o dióxido de carbono (CO2), que é um óxido classificado como óxido ácido (ou anidrido), inevitavelmente teremos uma reação química que formará um ácido.

Não sei se você se recorda, mas os óxidos ácidos ao entrarem em contato com a água, acabam por reagir, formando ácidos.

No caso desse óxido, teremos a seguinte reação:

H2O(l) + CO2(g) → H2CO3(aq)

O produto formado nessa reação é o ácido carbônico, que é um ácido fraco (e instável), e acaba por conferir uma leve acidez à chuva, que em ambientes sem poluição e ausência de relâmpagos, apresentará pH em torno de 5,2 (a 20 °C).

Por essa razão, toda chuva possui caráter ácido, ainda que essa acidez seja leve. Vale ressaltar que esse ácido sempre será formado, tá?

Gás nobre, antes que você pense em me perguntar, saiba que esse tipo de chuva não é considerado nocivo \o/

AFINAL DE CONTAS, QUANDO A CHUVA RECEBERÁ A CLASSIFICAÇÃO DE “CHUVA ÁCIDA”?

Agora que você já sabe que toda chuva será levemente ácida, e que quanto menor o valor do pH, mais ácida será considerada uma solução, agora eu posso virar para você e falar:

Uma chuva para ser classificada como “chuva ácida”, precisa apresentar pH < 4,5 (a 20°C), ou seja, será mais ácida do que o que eu lhe apresentei, que é a situação em que temos um ambiente não-poluído e ausente de relâmpagos.

Mas afinal de contas, será que a poluição e os relâmpagos podem influenciar nisso?

E a resposta é: SIM!

Inicialmente, vou focar na questão da poluição, tudo bem?

INÍCIO DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Chuva Ácida

Ferro e Carvão, de William Bell Scott (1855-60).

A Revolução Industrial trouxe muitos avanços, creio que você conhece esse momento da História. Mas os avanços também vieram acompanhados de bastante poluição, e em 1852 estudos feitos na cidade de Manchester, Inglaterra, demonstraram que existia uma relação entre a poluição e a acidez das chuvas. Em 1872, tivemos a designação do termo “chuva ácida”.

Um dos principais responsáveis por fazer com que a chuva seja classificada como “chuva ácida”, são os óxidos de enxofre (SOx), resultante dessa poluição, e que ao reagirem com a água, podem formar um ácido forte, responsável por reduzir bastante o pH.

O ácido em questão é o ácido sulfúrico (H2SO4), e uma das reações que podem acontecer, represento logo abaixo:

SO2(g) + ½ O2(g) + H2O(l) → H2SO4(aq)

MAS E OS RELÂMPAGOS?

Gás Nobre, não só os relâmpagos podem acarretar na formação de outro ácido que é preocupante, mas os automóveis dotados de motor de explosão também podem contribuir.

O ácido em questão é o ácido nítrico (HNO3), que também é um ácido forte.

Na situação da presença de relâmpagos e os automóveis, o nitrogênio presente no ar (N2) pode reagir com o oxigênio (O2), produzindo o dióxido de nitrogênio (NO2).

N2(g) + 2 O2(g) → 2 NO2(g)

O dióxido de nitrogênio (NO2), é um dos óxidos de nitrogênio (NOx) que, ao reagir com água, podem gerar o ácido nítrico (HNO3).

2 NO2(g) + H2O(l) → HNO2(aq) + HNO3(aq)

 Na reação logo acima, além do ácido nítrico, também podemos observar a formação do ácido nitroso (HNO2), que é um ácido moderado. Esse ácido não é tão preocupante, pois se comparado ao ácido nítrico, junto ao ácido sulfúrico (H2SO4), que são os principais “vilões” para viabilizar a “chuva ácida”, o ácido nitroso acaba não sendo o grande problema.

QUAIS PROBLEMAS A CHUVA ÁCIDA PODE OCASIONAR?

A chuva ácida pode ocasionar diversos problemas. Alguns deles, pode ser a alteração do pH do solo e de água de lagos, corrosão de metais, dentre outros. De uma forma geral, a chuva ácida causa prejuízos à vida e à economia. 

MAS A EXPLICAÇÃO QUÍMICA DA CHUVA ÁCIDA CAI NO ENEM?

Sim, acredite que isso cai. Esse tema pode ser abordado na sua prova de Ciências da Natureza, e em Ciências Humanas também, pois esse assunto também é abordado nas aulas de Geografia.

Sempre esperamos que tenha alguma questão dentro do “universo” da chuva ácida no ENEM. Na prova de Ciências da Natureza, esperamos sempre algo que fale sobre o pH, características das substâncias, bem como as suas reações.

Logo abaixo, segue uma revisão completa sobre esse tema, e também sobre o efeito estufa, para você arrebentar no ENEM:

Quer continuar estudando? Leia nosso texto sobre SOLUÇÕES.

Gás Nobre! Você tem dificuldades para entender conteúdos de Ciências da Natureza? Não fique triste! Eu, professor Paulo Valim, quero te contar um segredinho que os melhores estudantes do Brasil já conhecem, com a minha plataforma Ciência em Ação, você vai conseguir aprender QuímicaFísica e Biologia de forma rápida e efetiva e garantir a sua aprovação ainda em 2020.

Não importa se você tem dificuldades com as matérias ou se essa é a primeira vez que você vai estudar Química, Física ou Biologia. No Ciência em Ação, nossos cursos são completos e aprofundados. Eu e a minha equipe ensinamos todo o conteúdo do começo ao fim de forma didática.
Que foi? Você tem dúvidas de que o que eu estou falando é verdade? Então, saca só, Gás Nobre! Liberei o primeiro módulo completo da minha plataforma Ciência em Ação totalmente grátis pra você experimentar! Curtiu? Clique aqui e aproveite para conhecer a melhor plataforma de Ciências da Natureza da web!

Bora reagir e realizar os seus sonhos? 

Me acompanhe nas redes sociais: curta a minha página no Facebook, siga o meu Instagramse inscreva no canal do Youtube e entre no meu canal do Telegram.

One thought on “Chuva Ácida: uma explicação química

  1. ALDEMIR SANTOS says:

    Amei a explicação professor… te acompanho a muito tempo e suas aulas e explicações me ajudaram muito no meu Curso de Química que me formei… sem as suas vídeo aulas o que seria de mim…rsrsrs… Parabéns sou seu fã….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *