Você já se perguntou o que acontece com os neurônios mortos? Pela primeira vez um grupo de pesquisadores conseguiu registrar em vídeo como os neurônios mortos são eliminados.  Já faz um tempo que sabemos que o nosso sistema nervoso é capaz de eliminar células que não estão mais vivas, mas foi apenas recentemente que o processo foi observado em cérebros de ratos. 

Tá preparado para entender como tudo isso aconteceu?  

O neurologista Jaime Grutzendler e seu time, da Escola de Medicina de Yale (em Connecticut) foram os cinegrafista dessa cena. Apesar de o evento ter sido filmado em células de ratos, as informações obtidas podem contribuir para a medicina, já que nós e os roedores de laboratório somos mamíferos. 

Jaime espera que a novidade contribua, por exemplo, para que a gente entenda mais sobre doenças neurológicas. A expectativa é que ao aprofundar os conhecimentos sobre a morte dos neurônios e sua eliminação do cérebro seja possível encontrar soluções e tratamentos para que o tecido nervoso mantenha-se saudável. 

Semana passada falei sobre uma doença neurodegenerativa na nossa coluna “Médicos do Futuro”, se ainda não leu clica aqui

Os assistentes de limpeza: as células Glia 

No nosso cérebro encontramos os neurônios, responsáveis pela transmissão de informações, por nossa memória e por comandar as ações do nosso corpo. Encontramos, entre os neurônios as células Glia. Estas são responsáveis por manter o tecido nervoso vivo, contribuem para a nutrição e sustentação do tecido. E também são capazes de realizar a fagocitose. 

Quer ver essas células agindo para eliminar neurônios mortos? 

Dá play no vídeo: 

Vou te explicar o que você está vendo: em vermelho está o neurônio que passou pela apoptose (processo de morte celular), em verde você pode observar as células glia se aproximando do neurônio morto e iniciando o processo de limpeza. Para isso sua capacidade de realizar fagocitose é importante.  

Parece que o processo é simples? Na verdade não, ele é muito complexo e são três tipos de células da Glia que participam: microglia, astrócitos e células NG2. As células do tipo microglia eliminam o corpo do neurônio e seu dendritos, os astrócitos eliminam dendritos menores e há evidências de que as células do tipo NG2 evitam que fragmentos de células se espalhem pelo cérebro. 

No vídeo é possível ver que diversas células se aproximam do neurônio que sofreu o processo de apoptose. É possível que as células da glia se comuniquem para coordenar o processo de eliminação dos neurônios mortos e assim nenhuma parte da célula morta fique esquecida. 

Agora o objetivo é compreender esse processo nos seus detalhes. Além de contribuir para o tratamento de doenças neurológicas, pode ajudar a trazer novas informações sobre o processo de cura de lesões cerebrais. E também sobre como esse processo influencia no envelhecimento do cérebro. 

A pesquisa foi publicada no periódico Science Advances

Veja a aula interdisciplinar que com a ajuda da Biologia e da Física explica o impulso nervoso: 

Gás Nobre! Você tem dificuldades para entender conteúdos de Ciências da Natureza? Não fique triste! Eu, professor Paulo Valim, quero te contar um segredinho que os melhores estudantes do Brasil já conhecem, com a minha plataforma Ciência em Ação, você vai conseguir aprender QuímicaFísica e Biologia de forma rápida e efetiva e garantir a sua aprovação ainda em 2020.

Não importa se você tem dificuldades com as matérias ou se essa é a primeira vez que você vai estudar Química, Física ou Biologia. No Ciência em Ação, nossos cursos são completos e aprofundados. Eu e a minha equipe ensinamos todo o conteúdo do começo ao fim de forma didática.
Que foi? Você tem dúvidas de que o que eu estou falando é verdade? Então, saca só, Gás Nobre! Liberei o primeiro módulo completo da minha plataforma Ciência em Ação totalmente grátis pra você experimentar! Curtiu? Clique aqui e aproveite para conhecer a melhor plataforma de Ciências da Natureza da web!

Bora reagir e realizar os seus sonhos? 

Me acompanhe nas redes sociais: curta a minha página no Facebook, siga o meu Instagramse inscreva no canal do Youtube e entre no meu canal do Telegram.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of